Archive | janeiro, 2012

Make love not war

25 jan

Entre tantas coisas que postam no facebook e eu vejo na minha “feed de noticias”, hoje me deparei com algo que me surpreendeu, nada positivamente.

Acreditava eu, ingenuamente, que as pessoas que eu conheço, e que são minhas amigas no facebook, eram seres sensatos, com um certo grau (minimo, pelo menos) de inteligência.. Me enganei, e muito, ao me deparar com uma imagem compartilhada, por mais uma pessoa, e comentada por várias outras que eu não conheço e não pretendo conhecer NUNCA na minha vida! Me nego a compartilhar a imagem, até porque a bloqueei no meu face,  de dois meninos, vestindo a camiseta do internacional, indo se beijarem. Até então, não vejo nada ofensivo, menos ainda agressivo na imagem, muito pelo contrário, pois um deles está com um sorriso lindo e ambos se olham nos olhos! Descrevendo desta forma, pode-se imagina que é apenas uma foto de um casal que se gosta, que está prestes a demonstrar o sentimento através de um beijo. Porém, os comentários eram tão pesados, que me revoltou de tal forma que não tenho como não expressar publicamente isso! Para falar a verdade, li apenas um ou dois comentários sobre a foto, que tinha o título de “ui”, e um destes me irritou profundamente, pois dizia o seguinte: “depois falam dos gremistas!”

Lógico que no mesmo momento pensei: quê?? como assim??, que mané gremista ou colorado?!

Agora ser homossexual é motivo de ofensa para alguma torcida? perai, tem algo errado.

Enquanto essas mesmas pessoas compartilham coisas de ongs em defesa de animais, de coisas sobre a fome, vem e fazem uma brincadeira estúpida dessas?!!!! Numa época em que sai no noticiário jovens que são espancados em plena via pública por terem uma opção sexual bem definida e estarem felizes com isso???

Dai eu paro e penso, tem alguma coisa muito errada com o mundo, ou , pelo menos com os jovens!

Quase que de imediato me lembrei de uma frase dos anos 1960: “faça amor não faça guerra!”.

Juro que admiro e muito os homossexuais. Uma amiga minha sempre diz que eles são mais felizes que os heteros e sabe que eu concordo com ela! Simplesmente porque eles amam, eles não tem medo de serem que são e sabem muito bem disso!

Admiro casais que se respeitem e se amem, independente se são heteros ou homossexuais. Não me incomoda em nada em ir numa balada e ver um casal se beijando, mas me incomoda, e muito, ver na teve um casal hetero se comendo em rede nacional em horário nobre!

Não, não sou pudica e nem um pouco, mas acho horrivel aquelas pessoas que se beijam como se tivessem num quarto de motel em pleno parque, por exemplo!

Enfim, voltando ao amor e a guerra…

Acho que chegamos num momento em que se deveria

melhor demonstração, impossivel!

luta contra um preconceito que na realidade só aumenta. Não sou militante de nada, mas piadinhas do genero, com cor, opção sexual, ou qualquer outra coisa que se assemelha, pra mim é coisa de gente burra, estupida.

Vivemos numa época em que deveriamos lutar contra as guerras, o individualismo, egoismo e, sobretudo, o preconceito.

Para mim, de forma indireta, esse tipo de chacota, é uma forma de guerra sim, muito pior do que qualquer uma politica, pois acontece diariamente, numa rede social, compartilhada por milhões…. Um local que deveria servir para mantermos contato com aqueles amigos que não vemos sempre, para fazermos contatos profissionais e para nos divertimos.

Minha frase para esse ano é retomada do período em que as pessoas acreditavam que o mundo seria melhor, em que procuravam a paz e o amor, que lutavam de maneira linda contra qualquer tipo de guerra: “MAKE LOVE NOT WAR“.

Roberta Prestes

Fidelidade x traição?

25 jan

Não consigo me recordar onde li que o homem (ser humano) é um animal poligâmico por natureza. Lógico que achei a matéria interessantíssima, pois fala do amor que as pessoas podem sentir umas pelas outras, mas isso não que dizer que não sentirão atração, tesão, interesse, por outras.

Infelizmente, são poucas as pessoas que realmente assumem isso… ou melhor, são poucas que falam disso, de maneira séria!

Não tô dizendo que trair (da maneira que utilizamos diariamente) é correto ou não.

Acredito que existam casais que nunca ficaram com outras pessoas, porém, nunca foram fiéis. Dá para entender? Simples: você ama determinada cerveja, e normalmente a toma, pois é sua favorita, és fiel a ela, mas, por algum motivo, em um determinado momento você sente vontade de provar outra marca, que lhe parece muito atraente naquele momento… vai lá e prova, isso vai fazer com que você deixe de adorar mais a outra? talvez sim, mas se és convicto de seus sentimentos, não vai abalar em nada!!!

Voltando para a vida a dois…. Acho que as pessoas deveriam ser mais livres, não gosto da ideia de relacionamento aberto, pra mim, isso é pouca vergonha, como diria meu pai, mas acredito e muito que você pode amar alguém com toda a sua alma e mesmo assim, desejar outra pessoa num determinado momento. Bom, sobre ir adiante e consumir a atração, são outros quinhentos… vai da consciência de cada um. Mas, se desejar o próximo já uma forma de traição, lamento informar, todos já fomos traídos, em diversos momentos!!!

Fidelidade está muito mais ligado a cumplicidade, a querer bem do que a “não olhar pro lado”.