Sobre estar tudo errado

28 ago

Há tempos venho dizendo que está tudo errado no mundo. E acho mesmo, que chegamos a um ponto que não existem mais valores, respeito, mais nada, que está tudo errado.
Aprendi coisas básicas sobre hierarquia (sim, vivemos num mundo hierárquico, portanto, lide com isso e aja de acordo!), respeito, educação e solidariedade. Ok, o último não entra neste post.!! Mas seguindo…., não consigo entender pessoas que não tem respeito por nada, não consigo, assim como má educação. Me desculpem os mal educados, mas vocês não são filhos de chocadeira, ou seja, devem ter tido uma educação, nem que seja a mais básica e chula, mas tiveram!! USEM-NA.
Mais do que isso, alguém me explica pessoas que fazem joguinho, que enrolam, que fingem ser o que não são? Alguém me explica porque, ainda hoje, depois de tanta luta por liberdade, tem tanta gente que casa para seguir convenções, que namora por namorar, sem amor, sem nada, que força um sentimento apenas para não ficar um final de semana em casa vendo televisão sozinho. O mundo tá tão carente assim? Não pode haver carinho e afeto entre amigos e parentes, que supram carências afetivas? Ou o mundo tá tão sexual que as pessoas não podem ficar sem transar por um determinado tempo?
Para mim, tá tudo errado.
Ainda bem que fizeram eu voltar a acreditar que existe sim pessoas que conquistam, que não saem namorando “qualquer um”, que buscam alguém bacana, que realmente vale a pena dividir a vida.
Namorar é mais que sexo, é mais que dormir de conchinha, é muito mais do que ter cia pras festas de família, casamentos e formaturas, é mais que não ir sozinha no cinema, de ficar o final de semana debaixo das cobertas, pelo menos pra mim.  Para mim, namorar é compartilhar sonhos, medos, frustrações, conquistas, é estar junto sem deixar de ser eu mesma, não é ser “nós” é ser “eu” e “você”. Namorar não é alterar o status do facebook e andar de mãos dadas na redenção domingo a tarde, é encontrar no final do dia mais cansativo da semana e assistir a um filme tosco e dar risada, é ser companheiro para uma bela indiada e para não fazer nada no domingo a tarde. Nada de posses, cobranças e desconfianças, acreditar sim, cegamente, no sentimento, na relação, é ser maduro para saber que se está comigo é porque realmente quer, não porque queria, desesperadamente alguém. Namorar é conquistar, antes de tudo, não é “ir pegando” e ver onde dá, não é querer prender a pessoa com medo que ela fique com outra, caso não se titule namorada, é saber que, mesmo eu não apresentando com tal título, é só você que eu quero e é com você que tô. Namorar não é um rótulo que se dá, uma etiqueta num pote de comida, é uma forma de se sentir, é estar com que se gosta, sem temer, é acreditar numa relação que existe, num sentimento correspondido, é acreditar no que sente e no outro.
O problema é que o mundo tá tão do avesso que cada vez menos as pessoas querem um namorado, elas procuram um rótulo, daqueles que a gente coloca no pote quando faz compota.
Por isso eu digo que tá tudo errado, infelizmente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: