(500) dias com ela [2]*

16 set

O que me faz amar esse filme é a honestidade da Summer.
É, em plena segunda feira eu me pego pensando no filme de novo!
Vamos ao desabafo: odeio injustas, pessoas falsas, enroladas e sobretudo quem tira proveito. Odeio mais ainda quem acha isso tudo “normal”. Não, não é normal, essa sociedade hipócrita e egoísta que acha normal pisar nos outros, tirar proveito, se mal educado, frio, falso, manipulador e sei lá eu mais o que. Onde não há mais limites de certo e errado, de bom e mau, de nada, pessoas matam, roubam, enterram cães vivos, batem e estupram crianças de meses, fazem mal à própria família, é, não é pessimismo, infelizmente é a realidade.
Roubou, assalto, assassinatos em massa. Isso tudo causado pelo homem, aquele igual a você.
Até quando?
Até quando as pessoas “más” vão sempre sair na vantagem? Até quando?

A relação com o filme? A Summer foi honesta desde o início, mas ela é que é a má da história. Ela foi honesta com ela mesma, com seus sentimentos e também com ele, com os sentimentos e desejos dele. Nunca enganou ele, em nenhum momento enrolou ou algo assim. Mas né. Ela que tava errada para a maioria. Vai entender?
Ainda prefiro a honestidade, o jogo limpo, a justiça, o fazer o bem, etc e etc. Espero não ser utópica, mas acredito que um dia o jogo vá virar, e valores serão mais importantes que status.

 

 

* tenho quase certeza que já rolou esse título, publicado ou em rascunho, então né.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: