Arquivo | Devaneios, ou não RSS feed for this section

“go away”

17 jan

despedida

Desejar ir embora é um pouco, sim, querer deixar para trás tudo que passou, é começar do zero. É um sentimento, talvez um tanto inexplicável, pelo menos para mim! É um desejo tão profundo, o qual gera medo, ansiedade e ao mesmo tempo a certeza de estar fazendo a coisa certa!

Acho que o mais difícil nessa vida é saber o que é a coisa certa. Para mim, tudo foi sempre tão mutável. Tenho a sensação de que eu funciono na mesma frequência que as fases da lua, inconstante, profunda, confusa, mas de uma beleza inexplicável (não estou dizendo que sou linda esteticamente falando, ahh também não vou explicar….)!

Ao londo dos meus 31 anos e seis meses de vida vi muitas pessoas que eu amava irem embora e eu sempre estive lá, apoiando, dando força. Acho que é mais fácil para quem vai do que para quem fica. Lembro de ter dito isso para uma das pessoas que eu disse “adeus”! Que o sofrimento de quem fica é tentar viver com a lembrança em todas as coisas e lugares. Quem vai, é tudo novo, tem a saudade, lógico, mas são novas lembranças que surgem, são novos momentos, tem como distrair a dor…

Acho que agora é a hora de eu partir, de eu dizer adeus ás pessoas que amo. Sei que não vai ser fácil, sei que esse novo deslumbrante, em alguns momentos, não vai significar nada perto da saudade daquele cachorro quente fedido perto de onde costumava a ser minha casa. Mas acredito em ciclos e para mim, o que rege a vida é isso! Vivemos de acordo dos ciclos, sejam eles da lua, do sol, das marés (que na verdade são os da lua!)…

Anúncios

Fidelidade x traição?

25 jan

Não consigo me recordar onde li que o homem (ser humano) é um animal poligâmico por natureza. Lógico que achei a matéria interessantíssima, pois fala do amor que as pessoas podem sentir umas pelas outras, mas isso não que dizer que não sentirão atração, tesão, interesse, por outras.

Infelizmente, são poucas as pessoas que realmente assumem isso… ou melhor, são poucas que falam disso, de maneira séria!

Não tô dizendo que trair (da maneira que utilizamos diariamente) é correto ou não.

Acredito que existam casais que nunca ficaram com outras pessoas, porém, nunca foram fiéis. Dá para entender? Simples: você ama determinada cerveja, e normalmente a toma, pois é sua favorita, és fiel a ela, mas, por algum motivo, em um determinado momento você sente vontade de provar outra marca, que lhe parece muito atraente naquele momento… vai lá e prova, isso vai fazer com que você deixe de adorar mais a outra? talvez sim, mas se és convicto de seus sentimentos, não vai abalar em nada!!!

Voltando para a vida a dois…. Acho que as pessoas deveriam ser mais livres, não gosto da ideia de relacionamento aberto, pra mim, isso é pouca vergonha, como diria meu pai, mas acredito e muito que você pode amar alguém com toda a sua alma e mesmo assim, desejar outra pessoa num determinado momento. Bom, sobre ir adiante e consumir a atração, são outros quinhentos… vai da consciência de cada um. Mas, se desejar o próximo já uma forma de traição, lamento informar, todos já fomos traídos, em diversos momentos!!!

Fidelidade está muito mais ligado a cumplicidade, a querer bem do que a “não olhar pro lado”.