Eu tomo uma coca-cola | Ela pensa em casamento

5 nov

Ela anda de bici, ele de skate.
Ela adora artes plásticas, ele adora videogame.
Ela adora beatles, bob dylan, cazuza, ele escuta rap, hip-hop, reggae.Ela come sanduiche natural, frutas e saladas, ele se delicia em xis bacon.
Ela ama filmes europeus, ele só assiste blockbuster.
Ela é viciada em seriados, ele, em vídeos de skate.
Ela pratica yoga, ele luta jiu-jitsu.

photo-1438109519352-a52c41243c1a

Incrivelmente diferentes, mas no dia a dia, são tão iguais. Sonhos, princípios, profissão, ideais… No fundo as diferenças nunca foram um problema, um mostrou ao outro as suas paixões, as suas preferências e assim vivem bem, um descobrindo e desbravando o mundo do outro. Dia após dia, lado a lado, cheios de amor, cumplicidade. Afinal de contas, qual a graça seria se tu soubesses tudo que eu sei, e eu tudo que sabes, nada acrescentaríamos um ao outro, morreríamos de tédio no primeiro feriadão chuvoso.

Criar estratégia é fácil…

4 nov

Bem isso, criar estratégia, fazer planejamento, é fácil! Pros outros! Para mim, não consigo sair do plano das ideias, nem escrever e organizar isso eu consigo tempo.

Lamentável. não? SIM!

Pois é, cá estou eu, querendo criar uma rotina de postagens, um cronograma, que não seja a cada duzentos anos. Assuntos e ideias não faltam, mas tempo para parar na frente do computador e digitar o que tem se passado nesta cabecinha oca aqui, tá difícil.

Tenho pensado em estratégias, organizado cronogramas, repesando estratégias, lido, lido e lido, nossa tenho estudado tanto que tem dias que acho que meus olhos vão cair. Mas ok, não vou reclamar, hahaha

Mas sabe que eu acredito que ninguém lê o que posto aqui, sendo assim, um peso a menos por eu sumir por tanto tempo. Até porque, PERIODICIDADE é uma das PRINCIPAIS coisas para ser público. 😉 #ficadica

sobre coisas que não entendemos

15 set

Depois da tempestade, o sol abre. Não é mesmo?

Pelo menos cresci ouvindo isso, e acredito.

Então, o que eu posso dizer, depois de uma tempestade, de um mar agitadíssimo, veio a calmaria, a paz. Ah, a tranquilidade tão desejada. Coração e mente tranquilos, em perfeita sintonia e equilíbrio.

Talvez tenha sido o alcool, ou o estresse, não sei ao certo, mas sei que sairam toneladas das minhas costas. Agora, mais leve, mais tranquila, mais sensata para tocar as coisas.

Que setembro acabe em paz, que com a primavera a vida se encha ainda mais de amor.

a culpa é das mães

11 set

Desculpem-me as mães de meninos, mas a culpa é toda de vocês. A sociedade segue sendo machista porque vocês ensinam suas meninas a se “comportarem”, a serem submissas e a terem que aprender a agradar aos homens. Sim, são vocês que não ensinaram aos meninos a lavar louça, fazer faxina, organizar a casa, lavar roupa e cozinhar. Mas nós, meninas, aprendemos que “somos para casar” quando cozinhamos bem e recebemos bem em nossas casas. E os meninos? Qual o papel deles?

Sim mães, vocês ensinaram a nós, meninas, a irmos trabalhar, mas se esqueceram de dizer para os meninos que trabalhamos igual, que cansamos igual a eles no corre corre do dia a dia, mas mesmo assim, temos que estar impecáveis, depiladas, de unhas feitas, cabelo arrumado, maquiagem e uma bela janta posta a mesa quando eles chegam cansados. OI? Nós não cansamos?

A sociedade evoluiu muito, as mulheres votam, usam ou não saia, sutiã ou calcinha! Trabalham fora, tem seu próprio dinheiro! Mas quando vão deixar de ter jornada de trabalho dupla? Quando serão os homens que irão nos esperar, meninas, com uma mesa posta para jantar quando nós chegamos cansadas? E não tô falando de pizza da tele-entrega, to falando de comidinha, feita com amor, a cozinha limpinha, sem louça, a roupa recolhida e guardadinha e a próxima leva na máquina já?!

Mães, ainda dá tempo. ensinem seus meninos a cuidarem da casa, que cuidar de uma mulher não é um sexo bem feito, isso, desculpem meninos, o mundo tá cheio. Cuidar de uma mulher é fazer as coisas COM ela. é dividir igualmente as tarefas da casa. Nenhuma mulher quer ajuda. Se for para ter ajuda, pagamos uma empregada! Já aprendemos que os meninos são aptos a fazerem tudo que fazemos, pois também somos aptas a fazer as suas tarefas, só faltam eles entenderem isso.

Vide Bula

1 abr

Assim como remédios, as pessoas deveriam ter uma bula, básica, nada muito profundo… Algo contendo:

– forma de usar

– precauções

– contra indicações

– em caso de superdosagem

Seria estranho?

Acho que não!

Seria interessante as pessoas serem alertadas antes, assim não haveria decepções.

Opa, decepções?

Há quem diga que só damos valor às alegrias porque temos dias tristes. Isso sim acho besteira, entretanto, acho que só percebemos os dias felizes quando passamos pelos tristes.

Quando ficamos muitos dias felizes, só nos damos contas disso quando algo ruim acontece. Que merda né?

Mas, e se eu abrir meu coração e dizer que naquele momento eu sabia e muito bem q eu tava feliz, e que iria durar um tempo (e que ano que passou rápido!!) e que eu aproveitei cada segundo?! Eu sabia que nunca mais seria leve daquela forma, que os ventos jamais soprariam por tanto tempo daquela forma, eu sabia que era “agora ou nunca” e foi tudo tão verdadeiro e tão puro que hoje, relembrando, parece que foi um sonho, de tão perfeito!

Hoje um amigo estava me contatando de um date que ele teve esses tempos, na verdade foram dois encontros apenas, mas que foram perfeitos, mágicos. Foi tipo isso!! Ainda bem que durou mais do que “dois encontros”. Mas foi isso.

Naquele momento eu não precisava de bula e nem queria ler a de ninguém, pouco me importavam as precauções, as lágrias, cicatrizes e dores que viriam daquilo tudo. E tiveram, muitas, algumas arranhões, membros estraçalhados, corações partidos. Teve de tudo, quase um esquartejamento. E ainda assim, foi tão leve, tão lindo! Sem restrições. Tudo até a última ponta!! Até o último suspiro.

São esses momentos, são esses dias, são essas coisas que vivo, até o fim, sem desistir no meio do caminho, doa o que doer depois, que me fazem levantar todos os dias e viver. Não acredito em metades, em fugir (não que eu nunca tenha o feito, lamentavelmente já e isso faz eu me arrepender!!) antes do fim, não gosto de pessoas mentirosas, falsas, enrolonas. Se for para não gostar de mim, não me importo, mas se for me amar, me ame verdadeiramente, inteiramente, intensamente.

Prefiro as verdades que doem do que as mentiras que confortam.

Prefiro lembrar sempre da leveza, da suavidade, da intensidade (acredite, isso não é nada contraditório!!).

Então, se você busca alguma bula minha, ai vai: sem restrições, sem mentiras, sem medos. excesso de todo e qualquer desejo e sentimento verdadeiro. Isso basta.

Sobre a primeira vez

23 nov

Inevitavelmente eu ainda vou sorrir ao lembrar do teu beijo, minhas pernas ainda ficarão bambas ao saber que logo mais vou te ver e sim, ainda ficarei nervosa ao te encontrar.
Meu coração vai disparar, minhas mãos vão suar frio e falarei milhões de besteira que morrerei de vergonha nos minutos seguintes.
Nada disso é por mal e, bem na verdade, espero que eu nunca deixe de sentir isso, pois essas sensações não se tem por qualquer um.

Posted from WordPress for Android

sobre sinais

21 nov

Talvez meu coração só queria me dizer que eu deveria pegar mais leve, ou que eu deveria prestar mais atenção. Quem sabe sejam sinais de que eu deva me cobrar menos, que eu deva acreditar mais no destino, no acaso, no amor.

Quem sabe, meu coração ta me mostrando que tá ali, pulsando, por isso que às vezes doi, pois é intenso, verdadeiro e puro.