Tag Archives: felicidade

“go away”

17 jan

despedida

Desejar ir embora é um pouco, sim, querer deixar para trás tudo que passou, é começar do zero. É um sentimento, talvez um tanto inexplicável, pelo menos para mim! É um desejo tão profundo, o qual gera medo, ansiedade e ao mesmo tempo a certeza de estar fazendo a coisa certa!

Acho que o mais difícil nessa vida é saber o que é a coisa certa. Para mim, tudo foi sempre tão mutável. Tenho a sensação de que eu funciono na mesma frequência que as fases da lua, inconstante, profunda, confusa, mas de uma beleza inexplicável (não estou dizendo que sou linda esteticamente falando, ahh também não vou explicar….)!

Ao londo dos meus 31 anos e seis meses de vida vi muitas pessoas que eu amava irem embora e eu sempre estive lá, apoiando, dando força. Acho que é mais fácil para quem vai do que para quem fica. Lembro de ter dito isso para uma das pessoas que eu disse “adeus”! Que o sofrimento de quem fica é tentar viver com a lembrança em todas as coisas e lugares. Quem vai, é tudo novo, tem a saudade, lógico, mas são novas lembranças que surgem, são novos momentos, tem como distrair a dor…

Acho que agora é a hora de eu partir, de eu dizer adeus ás pessoas que amo. Sei que não vai ser fácil, sei que esse novo deslumbrante, em alguns momentos, não vai significar nada perto da saudade daquele cachorro quente fedido perto de onde costumava a ser minha casa. Mas acredito em ciclos e para mim, o que rege a vida é isso! Vivemos de acordo dos ciclos, sejam eles da lua, do sol, das marés (que na verdade são os da lua!)…

Sobre coisas do coração e da alma

4 fev

Não adiantaria eu te dizer milhões de vezes o quanto sinto tua falta, você não entenderia. Assim como você não entendeu antes, não entendeu que gostar vai além de muita coisa, e que rótulos não servem pra nada.

Não adiantaria agora eu te pedir pra voltar, porque mais uma vez discutiríamos as mesmas coisas, teríamos opiniões contrárias e acabaríamos onde estamos agora.

Incrível saber que a dor, às vezes, conforta. Que a saudade faz lembrar de bons momentos e ver que tudo que passou e que se sentiu foi real e maravilhoso.

Mas não adianta mais ter esperança por algo que não faz mais sentido. Procurar entender onde tudo se perdeu se não existem mais dois pontos a serem ligados.

É tempo de renovar, de seguir em frente. De encarar que nem sempre a esperança vale a pena e que a dor pode curar muita coisa e que a saudade pode ser um sentimento belo, quando não nos faz parar de viver.

Agora é a hora do “moving on”, do “let it be”. Chega de “miss you so much” e de “come back to me”. É, pode parecer estranho mas é hora de deixar tudo pra trás, de esquecer dos momentos, bons e ruins, é hora de focar no presente e futuro porque, graças à deus, tá tudo tão bom, um caos gostoso, uma intensidade que me faz sorrir todos os dias pela manhã. E isso não tem nada a ver com  seu sorriso e seu bom dia, é uma felicidade só minha.

Pois é, acho que eu já tinha deixado ir, só não me dei conta.